Paróquia de Parada (São João Baptista)

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/ADVCT/PRQ/PAVV26
Title type
Atribuído
Date range
1618 Date is certain to 1911 Date is certain
Dimension and support
86 u.i. (8 liv., 78 cad); 0,240 m.l.
Biography or history
Na lista das igrejas de Entre Lima e Minho, elaborada por ocasião das Inquirições de D. Afonso III, em 1258, é citada como uma das igrejas pertencentes ao bispado de Tui.

Com a separação da comarca eclesiástica de Valença do bispado de Tui, em 1444, a igreja de Parada passou a pertencer ao bispado de Ceuta. Em 1512, o arcebispo de Braga, D. Diogo de Sousa, ofereceu ao bispo de Ceuta a comarca eclesiástica de Olivença, recebendo em troca a de Valença do Minho. Em 1513, o Papa Leão X aprovou a permuta.

Em 1546, no registo da avaliação dos benefícios eclesiásticos da comarca de Valença, ao tempo incorporados na diocese de Braga, a igreja de São João de Parada era anexa ao Mosteiro de Ázere, como, aliás, ao de Santa Maria de Paçô e São Lourenço de Rio Cabrão.

Na cópia de 1580 do Censual de D. Frei Baltasar Limpo, refere-se que era anexa perpetuamente ao Mosteiro de Ázere.

Segundo o P. Carvalho da Costa, foi vigararia da apresentação do reitor de Ázere.

Em termos administrativos, esteve anexa à freguesia de Proselo até 1896, da qual se autonomizou por alvará do Governo Civil de 8 de Agosto desse ano.

Pertenceu à comarca de Ponte de Lima em 1839 e, em 1852, à de Arcos de Valdevez.

Pertence à Diocese de Viana do Castelo desde 3 de Novembro de 1977.
Custodial history
Esteve na posse da igreja paroquial até à criação do Registo Civil, em 1911, publicada no Diário do Governo nº 41 de 20/02/1911. Nesta data as paróquias foram obrigadas, por lei, a entregar os livros de registo de baptismos, casamentos e óbitos às repartições do Registo Civil.

O Decreto-Lei nº 3286, de 11 de Agosto de 1917, que cria o Arquivo Distrital de Braga, estipula na alínea i) do artº 1º que nele devem ser incorporados os cartórios paroquiais do distrito, nos termos do decreto 1.630 de 9 de Junho de 1915. No entanto, por despacho ministerial, e enquanto não foi instalado o Arquivo Distrital em Viana do Castelo, já então criado em 1965, aqueles arquivos foram sendo recolhidos pelo seu congénere bracarense.

Finalmente, em 11 de Setembro de 1985, os livros e documentos dos arquivos paroquiais do distrito entraram, por transferência de Braga, no Arquivo Distrital de Viana do Castelo.
Acquisition information
Livros entrados no Arquivo por transferência de Braga, onde se encontravam provisoriamente, em 11/9/1985 e por incorporações da Conservatória do Registo Civil de Arcos de Valdevez de 15/4/1987, 28/5/1998 e 10/04/2012, e da Conservatória do Registo Civil de Viana do Castelo de 25/11/1985 e 2/2/2000.
Scope and content
Constituído por registos de baptismos, casamentos e óbitos
Accruals
Prevê-se a entrada de novas unidades de instalação a partir de Abril de 2017.
Arrangement
Ordenação cronológica, por série
Access restrictions
Comunicável, sem restrições legais.
Conditions governing use
Encontram-se definidas no regulamento interno que prevê algumas restrições tendo em conta o tipo dos documentos, o seu estado de conservação ou o fim a que se destina a reprodução Os pedidos serão analisados caso a caso, de acordo com as normas que regulam os direitos de propriedade do ADVCT e a legislação sobre direitos de autor e direitos conexos.

Reprodução sujeita à tabela emolumentar em vigor.
Language of the material
Português
Other finding aid
ARQUIVO DISTRITAL DE VIANA DO CASTELO - [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha]. Viana do Castelo, 2009. Disponível no Sítio Web e no Portal Português de Arquivos. Em actualização.

SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA, ARQUIVOS NACIONAIS/TORRE DO TOMBO, INVENTÁRIO DO PATRIMÓNIO CULTURAL MÓVEL, Inventário colectivo dos registos paroquiais, vol.2 - Norte, [Lisboa], 1994. ISBN 972-8107-08-0

Catálogo:

PORTUGAL, Arquivo Distrital de Viana do Castelo – Concelho de Arcos de Valdevez: Paróquia de Parada. [Manuscrito], 1989. Acessível no ADVCT. Em actualização.
Alternative form available
Existem microfilmes de consulta para os primeiros livros (rolo nº 26; SGU 1354526). Existem ainda cópias em papel, denominados duplicados para a 2ª metade do século XIX.
Related material
v.tb. Arquidiocese de Braga - Visitas e devassas (1528 - 1861), em poder do Arquivo Distrital de Braga
Creation date
1/22/2007 12:00:00 AM
Last modification
10/30/2012 4:34:36 PM